segunda-feira, 4 de março de 2013

Longo Prazo não é para qualquer um

Matéria interessante que posto abaixo e responde um pouco sobre a ansiedade de alguns investidores sobre momentos de incertezas, onde devemos agir sempre com racionalidade e manter a estratégia independente das opiniões contrárias.




Warren Buffett publica carta de investimento anual e lembra importância do longo prazo

De acordo com o maior investidor do mundo, as empresas americanas vão bem a longo prazo e as bolsas de valores também

Por Arthur Ordones 
A A A
SÃO PAULO - O megainvestidor Warren Buffettpublicou  a sua tão esperada carta anual aos acionistas da Berkshire Hathaway, com balanços sobre o ano passado e as perspectivas para 2013.
Como é comum nas cartas de Buffett, ele ressaltou a importância de investir pensando no longo prazo.  “Reveses periódicos irão ocorrer sim, mas os investidores e gestores estão em um jogo que está totalmente voltado em seu favor. O índice Dow Jones Industriais avançou de 66 pontos para 11.497 pontos no século 20, um aumento vertiginoso de 17,320%, que se materializou apesar de quatro guerras custosas, uma grande depressão e muitas recessões. E não podemos esquecer também que os acionistas receberam dividendos substanciais ao longo do século também.”
Buffet lembrou que os riscos de estar fora do jogo são enormes quando comparados com o risco de estar dentro dele. “Minha própria história é um exemplo dramático: eu fiz a minha primeira compra de ações na primavera de 1942, quando os EUA estavam sofrendo grandes perdas provenientes da guerra. A cada dia as manchetes apontavam mais contratempos. Mesmo assim, não houve conversa sobre incerteza...”, contou. “O sucesso do país desde aquela época perigosa confunde a mente: em uma base ajustada pela inflação, o PIB per capta mais do que quadruplicou entre 1941 e 2012. Durante todo esse período, a cada manhã tem sido incerto. O destino da América, no entanto, sempre foi claro: cada vez mais abundância”, completou.
Warren Buffett publica a sua carta anual aos acionistas da Berkshire Hathaway (Jim Urquhart/Reuters)
Warren Buffett publica a sua carta anual aos acionistas da Berkshire Hathaway (Jim Urquhart/Reuters)
Posições do fundoO investidor justificou a posição de seu fundo nas empresas norte-americanas BNSF e MidAmerican Energia que, segundo ele, irão continuar desempenhando papéis importantes na economia americana por mais, pelo menos, cem anos. Segundo ele, cada uma delas tem poder aquisitivo que, mesmo sob condições terríveis, cobre amplamente os seus requisitos de juros.
Em relação à MidAmerican, tem dois fatores-chave que asseguram a capacidade de serviço da dívida em todas as circunstâncias: a resistência a recessão da companhia, que é alta, e sua grande diversidade de ganhos correntes, que a protege de ser seriamente prejudicada por qualquer órgão regulador único.
Sobre a BNSF, ele explica: “tudo o que você pode ter ouvido falar sobre infraestrutura decadente do nosso país, nada se aplica a BNSF ou ferrovias em geral. O sistema ferroviário da América nunca esteve em melhor forma, e isso é uma consequência de grandes investimentos por parte da indústria. Não estamos, no entanto, descansando: a BNSF vai gastar cerca de quatro bilhões de dólares em ferrovia em 2013, que representa aproximadamente o dobro da taxa de depreciação de qualquer ferrovia em um único ano”.
Aquisição de jornais diáriosWarren Buffett contou também em sua carta anual que a Berkshire Hathaway adquiriu 28 jornais diários nos últimos 15 meses, a um custo de 344 milhões de dólares. Apesar de sempre falar que a circulação e a publicidade dos jornais estão determinadas a declinar e que as propriedades que eles vêm adquirindo ficaram muito aquém de satisfazer as necessidades deles, Buffett afirmou que adora jornais e que enquanto eles fizerem sentido, economicamente falando, eles vão continuar adquirindo-os.
“Antes da televisão e da Internet, os jornais eram a principal fonte para uma incrível variedade de notícias, um fato que os fez indispensáveis para uma percentagem muito elevada da população. Se seus interesses eram internacionais, nacionais, locais, esportes ou cotações financeiras, o jornal certamente foi o primeiro a dizer-lhe as últimas novidades.”
Dividendos
O megainvestidor escreveu ainda que um grande número de acionistas da Berkshire, incluindo alguns amigos dele, gostaria que a empresa pagasse dividendos em dinheiro. Ele explicou que uma empresa lucrativa pode alocar seus ganhos de várias maneiras (que não são mutuamente exclusivas). A empresa deve primeiro analisar as possibilidades de reinvestimento oferecidas por seu negócio atual, os projetos para se tornarem mais eficientes, expandir territorialmente, ampliar e melhorar as linhas de produto ou outra forma de alargar o fosse econômico que separa a empresa de seus concorrentes.
Fonte: http://www.infomoney.com.br/onde-investir/acoes/noticia/2692664/warren-buffett-publica-carta-investimento-anual-lembra-importancia-longo-prazo

Nenhum comentário:

Postar um comentário