quinta-feira, 15 de agosto de 2013

Cidadania Italiana

A cidadania italiana é passada pelo descendente de italiano sem limite de gerações e como no meu caso, pela linha materna mas para isso, é necessário entrar com uma ação judicial na Itália para os filhos de mulheres italianas nascidos antes de 01/01/1948.

Tem mais ou menos um ano que descobri alguns documentos de uma bisavó minha que era filha de italianos, para ser mais preciso, o documento era uma certidão de óbito que fazia referência aos pais que eram italianos. Abaixo vou relatar de forma resumida os passos que fiz até o momento. 

Depois de um tempo, essa mesma tia me trouxe a certidão de óbito da minha trisavó confirmando que ela era originada da Itália e tive a certeza que deveria ir mais a fundo e tentar levantar o máximo de informações para montar esse quebra cabeça para realizar um desejo que sempre tive, que era de poder desfrutar na minha aposentadoria de morar na Europa e obter inclusive financiamento ( bem melhor do que aqui) visando comprar uma casa na Itália e aluga-la enquanto estiver morando aqui no Rio de Janeiro. 

Além dos preços dos imóveis absurdos no Rio de Janeiro e qualidade de vida bem precária comparada aos países de primeiro, isso foi me estimulando a pesquisar mais e mais pela maior quantidade possível dos documentos e fui me organizando. 

O primeiro passo foi conversar com as pessoas vivas que tiveram algum contato com os antepassados e descobrir onde viviam e acabei dando muita sorte, a maioria dos documentos no Brasil desses antepassados italianos estavam em uma cidade do interior de Minas. 

Liguei para o cartório e levantei muitas informações e descobri o nome do meu trisavô e a província (região) que ele nasceu, faltava a comune (cidade na Itália) e a data de nascimento, data do casamento, enfim, faltava muita coisa mas estava ficando mais viável a cidadania. 

A região do meu antepassado é o Veneto que fazia parte da Áustria até 1866 e depois foi integrada a Itália, a província se chama Rovigo, a comune se chamava Contarina e se juntou a Donada mudando de nome para Porto Viro em 1995. Em um site sobre imigrantes italianos, descobri o outro site que posto abaixo, onde consegui praticamente todas as informações que faltava.


Depois de localizar os dados, entrei em contato com a Comune e a Diocese, locais em que você poderá solicitar as documentações ou mesmo, no meu caso, solicitar um pesquisador para focar mais na localização de documentos nas paróquias, pois a maioria dos documentos civis só começou a ser disponibilizada nas comunes em setembro de 1871.

No meu caso, meu trisavô nasceu na Áustria, região Veneto em 1865, hoje Itália e os documentos só seriam conseguidos através das paróquias, entrei em contato com o pesquisador da Diocese que era responsável pelas paróquias da comune do meu trisavô e em cerca de um mês foram localizados, as certidões de nascimento e casamento dos meus trisavós. 

Recebi na quarta as cópias desses documentos escaneados e os originais vão ser enviados amanhã, custo disso foi de 278 euros e quando chegar meus documentos, vou falar dos próximos passos, como retificações de documentos, legalizações etc..

Um abraço e espero que tenham gostado e que seja útil para os leitores e amigos do Blog.

2 comentários:

  1. Me animou e muito!

    Descobri sexta passada que meu avô nasceu aqui em São Paulo, já estava pensando em ir até lá na Itália para conseguir ver oque poderia ser feito.
    Muitíssimo obrigado mesmo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Jefferson fico feliz em ter ajudado, vou fazer um post sobre a nova etapa em que estou, as retificações dos documentos porque recebi os originais da Itália essa semana! Qualquer dúvida fique a vontade e vou contando passo a passo cada etapa para ajudar a todos os interessados.

      Excluir