domingo, 20 de julho de 2014

Simplificação nos Investimentos e queda dos investidores na Bovespa

Depois de curtir bastante a Copa do Mundo e a grande final de semana passada, vou falar de como estou investindo de 1 ano e pouco até hoje e estou bastante satisfeito com meu modo de investir e com meu retorno através das minhas escolhas.

As empresas que tenho investindo e a rentabilidade anual estão no item do meu blog, no canto superior esquerdo e dessas empresas listadas, estou estudando bastante o setor de educação que tem tudo para continuar crescendo e não temos tantas opções assim nesse setor.

Estou realizando apenas a compra de uma ou duas empresas por mês, evitando assim o giro da  minha carteira e não efetuei nenhuma venda das empresas que fazem parte da minha carteira, evitando também o pagamento de impostos e taxas. 

Minha carteira esta balanceada com ações de dividendos e crescimento, além de setores distintos, visando assim a maximização do retorno e a redução do risco.

Outro item que valorizo muito é a governança corporativa e dou prioridade as ações contra os fundos imobiliários nesse ponto, a maioria das empresas da minha carteira existe a anos, mostrando bom histórico de dividendos e lucros crescentes, além de relatórios trimestrais em que posso analisar com cuidado o que esta sendo feito e todo planejamento para longo prazo. 

Vejo a maioria dos investidores girando bastante a carteira e com pouca paciência para o médio e longo prazo, procurando escolher empresas com pouco tempo de mercado ou investimentos sem tanto histórico como as ações das boas empresas. 

Acredito que usar o mecanismo de simplificação nos investimentos nos trás maior segurança, não dá maiores emoções e a disciplina e paciência acabam sendo o fator diferencial na caminhada para independência financeira. 

Algo que me chamou atenção nessa semana é que o números de investidores no Brasil cai a cada dia e tenho certeza que a maioria sai porquê entra de forma equivocada, escolhendo ações ruins, sem governança, sem bom histórico a troco de um retorno rápido e encarando um risco que pode fazer com que quebre como investidor e dificultando o seu retorno e afastando os demais com sua experiencia negativa.

2 comentários:

  1. É isso aí Fábio, concordo plenamente com este método. Uma dúvida, como você balanceia a carteira a como escolhe as ações que vai comprar no mês?
    Abraços

    ResponderExcluir
  2. Ola EI, geralmente eu compro as ações que estão mais desvalorizadas ou que estão com um preço que considero abaixo do que valem, exemplo. Esse mês acabei comprando Ambev por 15,50, Banco do Brasil eu costumo comprar quando esta na faixa dos 22 reais e por aí vai. Quando ao balanceamento, eu não me preocupo muito porquê no meu método acaba que as ações ficam bem distribuídas e já tenho a diversificação entre setores e tipos de empresas, mesclas entre dividenderas e de crescimento.

    ResponderExcluir