terça-feira, 14 de outubro de 2014

Poder de Mercado e Regulação - Nobel de Economia

Segundo professor francês citado pelo meu blog seguido e agora laureado com o Nobel de Economia de 2014 e trata-se de Jean Tirole com o estudo do Poder de Mercado e Regulação. O referido professor é referência no desenvolvimento da minha dissertação que trata exatamente da Regulação comparando o modelo do Brasil e da Itália, analisando pontos positivos e negativos dos principais atores dos dois modelos regulatórios, visando melhorar e equilibrar a Regulação desses dois Países. 

Jean Tirole foi escolhido para o Nobel de Economia 2014, informou nesta segunda-feira (13) a Academia Real das Ciências da Suécia. Tirole é a professor na Universidade de Toulouse, na França, e tem 61 anos. Ele foi premiado por sua análise do poder de mercado e regulação. O economista receberá um prêmio de 8 milhões de coroas suecas (1,1 milhão de dólares).
Em comunicado oficial, intitulado “A ciência de domar as empresas poderosas”, a Academia Real das Ciências da Suécia define Tirole como um dos economistas mais influentes da atualidade, por suas importantes contribuições teóricas de pesquisa em várias áreas, mas especialmente por sua análise de como compreender e regular indústrias dominadas por algumas poucas empresas poderosas.
“Muitas indústrias são dominadas por um pequeno número de grandes empresas ou por um único monopólio. Sem regulação, tais mercados, muitas vezes, produzem resultados socialmente indesejáveis”, diz o texto.

Exemplos desses resultados indesejados são preços mais elevados do que aqueles motivados por custos ou empresas improdutivas que sobrevivem através do bloqueio da entrada de negócios novos e mais produtivos.
A partir de meados da década de 1980, Jean Tirole deu vida nova para a pesquisa de tais falhas de mercado, destaca a Academia. “Sua análise de empresas com poder de mercado fornece uma teoria unificada, com uma forte influência sobre questões políticas centrais: como deve o acordo do governo com fusões ou cartéis, e como deve regular os monopólios?”.
Antes de Tirole, contudo, alguns pesquisadores e formuladores de políticas se dedicaram ao estudo de princípios gerais para todas as indústrias. Eles defendiam regras de política simples, como pôr limites a preços para os monopolistas e a proibição de cooperação entre concorrentes, permitindo ao mesmo tempo a cooperação entre empresas com diferentes posições na cadeia de valor.
Segundo a Academia, Tirole mostrou teoricamente que tais regras podem funcionar bem em certas condições, mas podem fazer mais mal do que bem em outras.
Tal relação pode ser entendida as seguinte maneira: preços máximos, por exemplo, podem fornecer às empresas dominantes fortes motivos para reduzir custos – o que representa uma coisa boa para a sociedade - mas também pode permitir lucros excessivos - uma coisa ruim para a sociedade, diz o texto.
“Cooperação em matéria de fixação de preços em um mercado geralmente é prejudicial, mas cooperação em matéria de patentes pode beneficiar a todos. A fusão de uma empresa e seu fornecedor pode incentivar a inovação, mas também pode distorcer a concorrência”, conclui.
fonte: http://exame.abril.com.br/economia/noticias/por-que-o-nobel-de-economia-foi-para-jean-tirole

Nenhum comentário:

Postar um comentário