segunda-feira, 9 de fevereiro de 2015

Julgamento da cidadania italiana

Nesse final de semana tiver a melhor notícia dos últimos anos, pouco mais de 1 ano do falecimento do homem mais importante e mais honesto que eu já conheci na vida que foi meu querido avô, graças a ele e de todo trabalho desses últimos meses a justiça italiana declarou que eu e minha família somos italianos. 

Com a dupla cidadania, eu tenho todos os direitos e deveres de todos os cidadãos da comunidade européia e para o cidadão italiano em especial, temos direito de cursar doutorado na Itália com uma boa ajuda de custo, inclusive falei em um post que é um dos mais visto e esta ao lado. 

Vou iniciar um curso de cultura e da língua italiana para absorver todos conhecimentos da história e da cultura desse importante país que é fonte das mais belas artes, de uma gastronomia fantástica, dos esportes, de marcas espetaculares como Ferrari e Armani e de várias contribuições para o mundo no campo da economia, física, química e medicina, vencendo vários prêmios nobel. 

Pretendo também estudar o mercado de ações europeu visando investimentos no futuro e para diversificação do meu portfólio de empresas. Temos excelente marcas na Itália e podemos inclusive comprar ações da Juventus de Turim por exemplo. 

Enfim a sensação é maravilhosa e não consigo expressar em palavras essa felicidade e agradeço em especial minha advogada e meu avô que certamente me ajudou em cada etapa da realização desse sonho. 

13 comentários:

  1. Parabéns, Fábio! Agora é "passe livre" na imigração! hahahhaha

    []s!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado Marcio, o passe livre tbm para os USA e Canadá, pois não vou precisar tirar visto para esses países, sempre achei esse vistos humilhantes. Reclamei inclusive com o Consul geral do Canadá em um encontro na casa dele e que só visitaria o país dele sem esse visto, taí rsssss.

      Excluir
  2. Fábio, Parabéns!

    Eu tenho cidadania espanhola desde criança e é uma mão na roda. Meus filhos já tem seus passaportes europeus também. Penso em imigrar, mas o momento econômico europeu não é propício. Minha irmã esteve passando uma temporada lá e, apesar de ser melhor que aqui do ponto de vista de qualidade de vida, emprego não é uma coisa muito fácil, principalmente para imigrantes (não adianta que sempre vamos ser imigrantes, mesmo tendo passaporte que nos livra da burocracia). Segundo ela, até mesmo pessoas de uma região tem dificuldades em encontrar empregos em outras regiões (um pouco de bairrismo, não muito diferente daqui).

    Não precisar de visto para EUA e Canadá é sensacional. Nos EUA, de vez em quando eles dão uma "encrencada" na imigração, pedem para ver o passaporte brasileiro, fazem umas perguntas sobre como conseguiu o passaporte europeu, etc, mas eu acho que é para ver se você não está tranquilo e não fazendo nada errado. Mesmo assim nunca tive problemas (nem ninguém da minha família) em inúmeras viagens para a terra do tio Sam.

    Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. EI muito obrigado pelos parabéns e legal saber que tem a cidadania espanhola, com relação a emprego, não sei a Espanha mas como o norte da Itália é muito desenvolvido, para pessoas qualificadas sempre vão existir vagas, tem ainda o campo acadêmico, concursos que estão pagando muito bem lá, facilidade para empreender e incentivos do governo italiano mas isso depende da região. O veneto inclusive esta tentando pedir independência exatamente por ser a região da Itália que mais arrecada, tem um excelente desenvolvimento e inclusive já escrevi sobre isso aqui. Com relação a ser visto como imigrante eu discordo, sempre que vou a Europa já achavam que eu era italiano, a aparência nesse campo ajuda muito, além de falar o idioma e conhecer os campos da cultura, inclusive quando assisti um clássico em Roma, entre Roma x Milan me deram um desconto de 50% quer era para italiano e falei que ainda não tinha os documentos e me deram de boa, em todos os locais fui tratado como local.

      Excluir
    2. Fábio,

      Concordo em quase tudo, mas eu não seria tão otimista com respeito a imigração, sobretudo no ambiente de trabalho. Uma coisa é o tratamento ao turista ou em uma loja (ou campo de futebol), outra coisa é a competição no ambiente de trabalho.

      Na Europa eles tem várias "rivalidades" entre os países europeus, como até mesmo dentro dos próprios países, como por exemplo: Alemães do Norte e do Sul "se odeiam". Espanhóis, Catalães e Bascos nem se fala. Na própria Itália existe uma diferença cultural enorme (e também preconceito) entre italianos do norte e do sul. Não acredite que um Italiano vindo do Brasil vá ter preferência aos locais.
      Abraços

      Excluir
    3. EI gosto muito desse assunto, um diferencial interessante na sentença final é que o registro da família vai ser transcrito de forma oficial na comune do Veneto ou seja vamos ter uma certidão oficial de registro civil italiana como se fosse um local. Acredito que sempre vai ter espaço para o profissional bem qualificado e que esteja disposto a fazer o melhor mas com certeza nada vai ser perfeito em nenhum lugar do mundo mas temos de nos adaptar as realidades.

      Excluir
    4. Fábio,

      Parabéns pela conquista!

      Fábio e EI,

      Como é essa questão da rixa entre os italianos do norte e do sul? O norte é mais desenvolvido e o sul é mais atrasado? Trazendo isso para o Brasil, seria algo parecido com o sudeste e o nordeste?

      Abraços.

      Excluir
    5. Obrigado IL, essa conquista foi a realização de um sonho e pretendo fazer um livro sobre o passo a passo e detalhando cada procedimento para facilitar a vida de mais pessoas, pois para muitas faltam entender o mecanismo e a metodologia correta para atingir o objetivo. Olha IL a sua segunda pergunta é bem complexa de responder pois tem que entender todo um contexto histórico de guerras, junções de territórios, filosofia de cada região pois comparar com o Brasil é complicado mas vou tentar. A região da minha família e agora também minha região pois minha certidão de nascimento também será registrada oficialmente na Itália, diferente dos processos que são feitos em consulados é o Veneto, essa região é uma das mais ricas não só da Itália mas de toda Europa pela qualidade de vida, alto PIB per capita e tem uma receita muito forte através do turismo, grandes empresas e culturalmente nas artes tanto que essa é a unica região da Itália que fez referendos regionais recentemente pela independência e alguns partidos regionais defendem que a separação reduziria o Estado e traria maior riqueza para sua população pois a carga tributária na região é pesada segundo suas alegações. No contexto histórico e escrevi um artigo sobre isso, o Veneto foi sem dúvida umas das regiões que mais sofreram no início da anexação ao Reino da Itália pois antes pertencia à Austria até 1866 e em fatos históricos essa junção ocorreu por uma votação meio suspeita na época e com a nova administração, teve aumento de impostos, a administração política mudou radicalmente e muitos ficaram sem empregos e passando necessidades pela pobreza, diante disso muitos emigraram para a América do Sul, a situação mudou drasticamente depois da segunda guerra mundial com incentivos do governo e o desenvolvimento dessa região ocorreu através de seus serviço, das empresas, das artes,do turismo etc.. Eu não conheço em especial a história do sul mas agora estou começando a estudar essa região e tenho um carinho especial pois esse meu sobrenome é de uma das regiões do Sul, além de ter belezas exuberantes e uma história muito rica e como gosto de Copa do Mundo, vou dar um exemplo do que ocorreu em 1990 na semifinal entre Itália x Argentina que ocorreu em Napoles, Maradona sabendo dessa divisão e jogando pelo Napoli deu uma declaração infeliz “O jogo vai ser em Nápoles. Nápoles não gosta da Itália, a Itália não gosta de Nápoles. Por que Nápoles iria torcer agora pela Itália? Vai torcer é por Maradona. Eu faço Nápoles feliz durante o ano inteiro. A Copa dura apenas um mês”.

      A declaração de Diego Armando Maradona ocorrera às vésperas da semifinal da Copa de 1990, na Itália. A Argentina enfrentaria os anfitriões na cidade onde o craque argentino fazia história. El Diez já defendia o Napoli desde julho de 1984 e levara o time às conquistas dos scudettos de 1986/1987 e 1989/1990.

      Maradona, com isso, tentou trazer o torcedor para o seu lado. Divididos, os torcedores presentes ao estádio San Paolo viram a Argentina vencer a Itália nos pênaltis. Mas o apelo de Maradona teria consequências negativas na grande final contra a Alemanha. Durante o hino argentino, quase todos os espectadores do Olímpico de Roma vaiaram a seleção de Maradona. A resposta do craque foi imediata: “hijos de puta! hijos de puta!”. A exemplo do Brasil, a Alemanha venceu a Argentina na final de 1 x 0.

      Excluir
    6. Fábio, belíssima explicação.

      No fundo IL, a Europa é subdividida em centenas de regiões (ou povos) que historicamente sempre brigaram ou guerrearam entre si, portanto digamos que "se odeiam". Algumas destas regiões estão em países diferentes (Ex. França e Inglaterra), em outros casos, estão em um mesmo país, então as desavenças são mais "veladas", mas existem (Espanha, Itália e Alemanha tem várias divisões assim). Muitas vezes são etnias diferentes, idiomas (ou dialétos) e fisicamente eles sabem se alguém é de uma região ou outra.

      Tenho um amigo alemão, do norte, que coloca defeito em tudo que é do sul, desde carros, cervejas, comidas até roupas e tradições culturais.

      Para um exemplo disso é só pegar a antiga Iugoslávia e ver em quantas partes ela se dividiu. Esta divisão existe na maioria dos países, inclusive na parte ocidental, principalmente nos maiores, e a discussão se agrava por questões econômicas. Eles se mantém como um único país mas sempre com ameaças separatistas.

      Por razões semelhantes (principalmente econômicas, pois nosso país não tanta história assim) isso acontece no Brasil, principalmente quando são verificadas disputas de interesses e conflitos entre diversas regiões e surgem as idéias separatistas, como vimos após as eleições do ano passado.

      Aqui existe uma mistura de raças muito maior, então estas questões (e na maioria das vezes preconceitos) são minimizadas, pelo menos no aspecto físico.

      A ideia de uma Europa realmente unificada para mim é um sonho impossível.

      Abraços

      Excluir
    7. EI obrigado pelo elogio e complementando, na própria Itália na região do Trento o alemão é uma língua oficial e em várias regiões existe os dialetos, no Veneto por exemplo temos um dialeto próprio. Também é falado francês, grego, croata, esloveno e no sul da Itália o albanês. Acredito que também tem um fator positivo nisso tudo que é toda essa riqueza histórica, cultural e podemos sempre aprender muito com tudo isso.

      Excluir
  3. Fábio,
    Parabéns pela conquista! Somente agora vi seu post recente.
    Quem foi sua advogada que conseguiu a sentença favorável?

    ResponderExcluir
  4. Obrigado´, inclusive tinha deixado uma mensagem no post anterior. André como estou na fase de emissão de certidão italiana depois de ganhar a sentença, ela se torne definitiva 1 mês depois de notificação junto a Ministerio e a minha decisão já é definitiva. Agora estou nessa fase de transcrição e prefiro esperar finalizar essa fase para fazer dizer que foi minha advogada.

    ResponderExcluir
  5. Obrigado, Fábio, pelo retorno.
    Estou finalizando a coleta dos documentos e chegando à fase de escolha do advogado italiano que irá nos assessorar na busca da cidadania.
    Por isso, que lhe perguntei quem seria sua advogada, como uma opção que já conseguiu uma descisão favorável para um processo. Assim que você puder, por favor, passes os contatos para que eu também possa ir atras do mesmo sonho.
    Abs

    ResponderExcluir